Uma reflexão sobre o setembro amarelo

Muitas experiências negativas, isolamento social, abandono e negligência são eventos traumáticos que podem produzir dores avassaladoras, acompanhadas de muito sofrimento psíquico, e se não são cuidados bloqueiam o fluxo da vida.

Quando as dores na alma se tornam insuportáveis, quando a vida perde o colorido, quando a solidão é a única companheira e o corpo não consegue sentir o amor, vem o desejo de interromper a

caminhada, pois não tem nenhuma estrada a frente, apenas escuridão.

Para que esta escolha por interromper a vida não seja a única saída, é preciso buscar ajuda para voltar a sonhar e reencontrar o prazer e o desejo de viver.

(Ana Patrícia Peixoto)

 

Deixe uma resposta